Quando as tormentas de dois mundos se alinham



                                                  Trilha sonora para leitura: ♬clique aqui ♬
Se molhe ..

A tempestade chega, preciso reforçar a porta do meu coração, cada janela, cada fresta. Depois decidir se ficarei resguardado ou abraçarei a escuridão. Não há como saber onde é mais seguro.

O choro inevitavelmente vai vir. A proteção do interior de meu bombeador de sangue não me protege de mim. Na desolação da tempestade, pelo menos o choro se mistura a chuva.

Todos presumem saber. Ninguém deveras sabe. Ninguém pode intrinsecamente saber de mim. Nem eu.

E quando o sol chegar mais uma vez? Meus olhos claros não combinam com o sol. Talvez prefira a tempestade.

Com amor, Nando

Comente com o Facebook:

Postar um comentário